top of page
Buscar
  • Foto do escritorEquipe G7

Agentes da Força Nacional entram por engano no Chapadão, têm armas roubadas

Policiais de Alagoas e Acre em ação no Rio dizem que foram induzidos por aplicativo de navegação a entrar em rua da comunidade com viatura, onde traficantes os abordaram.


Por Guilherme Santos, Raoni Alves, Thaís Espírito Santo, g1 Rio


Agentes da Força Nacional entraram por engano e tiveram suas armas roubadas no Complexo do Chapadão, em Costa Barros, na Zona Norte do Rio, na tarde desta terça-feira (28). As armas foram recuperadas por PMs do 41ºBPM (Irajá) no início da noite.


Homens que pertencem à polícia de Alagoas e Acre e estão cedidos à Força estavam em uma viatura descaracterizada e, ao seguirem orientações de um aplicativo de navegação, entraram na Rua Fernando Lobo quando foram abordados por traficantes.


Os agentes se identificaram, e os bandidos os liberaram após roubarem duas pistolas calibre 9mm.


Segundo o relato dos agentes, eles estavam abastecendo a viatura em um posto de gasolina na Via Dutra. Ao deixarem o posto, eles tentaram retornar para sua base de serviço, no Campo dos Afonsos, na Zona Oeste, mas o aplicativo traçou uma rota que passava pela entrada da comunidade.


A Polícia Militar foi avisada e determinou uma operação no Complexo do Chapadão, com o objetivo de recuperar as armas roubadas. Até a última atualização desta reportagem, não havia informação sobre feridos ou presos.



Reforço da Força Nacional

Os agentes da Força Nacional estão em operação no Rio desde outubro, por determinação do Ministério da Justiça. Ao todo, 300 homens e mulheres estão operando no estado, com cerca de 80 viaturas.


A operação do Ministério da Justiça foi autorizada após pedido de apoio do governador Cláudio Castro (PL), em meio à escalada da violência no estado.


A orientação é que a Força Nacional faça operações nas rodovias, sob a liderança da Polícia Rodoviária Federal, com o objetivo de impedir a entrada de armas e drogas.


Além da presença da Força Nacional, o Rio de Janeiro também conta uma operação de Garantia da Lei e da Ordem (GLO), das Forças Armadas.


O decreto assinado pelo presidente Lula em novembro prevê que a GLO vai ficar em vigor até maio de 2024. Nesse período, as Forças Armadas vão atuar de forma coordenada com órgãos como a Polícia Federal, a Polícia Rodoviária Federal e a Força Nacional.

0 visualização0 comentário

Comments


bottom of page